sexta-feira, 1 de julho de 2022

TRÊS REPORTAGENS SELECCIONADAS PARA BOLSA DE CRIAÇÃO JORNALÍSTICA SOBRE DIREITOS DAS MULHERES E CIDADANIA

Já são conhecidos os jornalistas seleccionados na primeira edição da Bolsa de Criação Jornalística sobre Direitos das Mulheres.

Dada a qualidade das propostas apresentadas e a premência dos temas, o júri decidiu seleccionar três propostas, em vez de apenas uma:

_ Alison Cabral, com uma proposta de reportagem sobre o casamento precoce na Guiné-Bissau;

_ Fernando Brito, com reportagem sobre o impacto das organizações femininas no campo político e social e a presença das mulheres nas estruturas de decisão do país;

_ Iancuba Danso, sobre a Emancipação Política das Mulheres Guineenses.

As reportagens serão realizadas e publicadas até 31 de Agosto de 2022.

SOBRE A BOLSA

Dirigida aos jornalistas guineenses ou a trabalhar na Guiné-Bissau, esta Bolsa visa promover condições para a realização de uma experiência de reportagem sobre temas relacionados com os direitos das mulheres e da cidadania na Guiné-Bissau.

quinta-feira, 16 de junho de 2022

LANÇAMENTO DO LIVRO “OBSERVANDO DIREITOS NA GUINÉ-BISSAU: COVID 19 E DIREITOS HUMANOS”

O relatório Observando Direitos na Guiné-Bissau: Covid 19 e Direitos Humanos foi apresentado hoje, dia 16 de junho, numa sessão pública que contou com a participação dos autores do livro Carlos Sangreman (CEsA/ISEG) e Bubacar Ture (LGDH), bem como o adido da Cooperação da Embaixada de Portugal junto da Guiné-Bissau, António Nunes, o presidente da LGDH, Augusto Mário, e a coordenadora da MIGUILAN, Isabel Almeida.

Esta publicação resulta de uma audição pública realizada na Quinzena dos Direitos da Guiné-Bissau, na Casa dos Direitos, em que foram auscultados vários representantes da sociedade guineense, sobre o impacto da pandemia na situação dos direitos humanos.

Na apresentação do livro, foi também inaugurada a exposição com depoimentos de representantes de vários sectores da sociedade sobre a situação dos direitos humanos durante a pandemia.

Esta iniciativa conta com o apoio do Camões, I.P. 
Descarregue o relatório aqui

quarta-feira, 15 de junho de 2022

INICIADA FORMAÇÃO EM MONITORIA DE DIREITOS DAS MULHERES NA GUINÉ-BISSAU

Teve início esta manhã a formação de antenas regionais para recolha e monitoria de direitos das mulheres e raparigas, na Guiné-Bissau. As sessões são dinamizadas por Carlos Sangreman (CEsA/ISEG), que tem realizado o acompanhamento científico do Observatório dos Direitos, e que irá acompanhar o processo de criação deste observatório.

O objectivo é formar antenas e pontos focais que recolhem a informação nas diferentes regiões do país, de forma a traçar o perfil sobre a condição das mulheres no país, não só a nível social, mas também político e económico.

Esta iniciativa surge no âmbito do projecto Direitos das Mulheres e Jornalistas em Contextos de Instabilidade na Guiné-Bissau, levado a cabo pela Associação para a Cooperação Entre os Povos (ACEP), a Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH), a MIGUILAN – Minjeris di Guiné-Bissau Nô Lanta e a Associação de Mulheres Profissionais da Comunicação Social (AMPROCS), com apoio da Cooperação Portuguesa.