PARCEIROS DO PROJECTO


_ Guiné-Bissau
LGDH- Liga Guineense para os Direitos Humanos
Fundada em Bissau em 1991, a LGDH é uma organização para a promoção, protecção e defesa dos direitos fundamentais da pessoa humana. Ao longo das últimas décadas tem trabalhado na defesa e promoção dos direitos humanos nas suas diversas dimensões, bem como na prevenção de conflitos na Guiné-Bissau, através de acções de advocacy, da formação e da sensibilização da opinião pública.


AD - Acção e Desenvolvimento
Fundada em 1991, a Acção para o Desenvolvimento trabalha em várias áreas de intervenção, como a formação profissional, a comunicação comunitária, o microcrédito, a cidadania e o ambiente. Tem desempenhado um papel fundamental na formação de jovens, não só através da sua escola de artes e ofícios, mas também através da formação de professores de escolas populares, que são preparados para ensinar meninos desde o pré primário. Tem também contribuído para o desenvolvimento da comunicação comunitária do país, tendo criado a RENARC em 2001.



AMIC- Associação dos Amigos das Crianças 
A AMIC foi criada em 1984 com o objectivo de promover e defender os direitos das crianças nas comunidades de origem e na sociedade em geral e com a participação das próprias crianças. Sediada no bairro do Enterramento em Bissau (Guiné-Bissau), a AMIC procura contribuir para a reinserção familiar e social de crianças em situação de vulnerabilidade, como crianças de rua, vítimas de exploração económica ou de tráfico. Ao longo dos anos vem desenvolvendo também um trabalho continuado de advocacia, junto de decisores políticos, autoridades religiosas, jornalistas e professores.


RA – Rede Ajuda, Cooperação e Desenvolvimento
A RA é uma ONG guineense que trabalha para contribuir para um desenvolvimento sócio-económico sustentável. Actua em todo o país, principalmente nas regiões de Quínara e Tombali, concretamente em Buba.


RENARC – Rede Nacional de Rádios Comunitárias
A RENARC é uma rede que congrega 28 rádios comunitárias espalhadas por todo o País, criada a 8 de Abril de 2001 em São Domingos, no norte da Guiné-Bissau, durante o 5º Encontro Nacional das Rádios Comunitárias. A organização tem como objectivo promover o uso da rádio comunitária como um modelo alternativo viável para a comunicação e como instrumento para o desenvolvimento, paz, justiça e solidariedade.


RENAJ - Rede Nacional  das Associações Juvenis da Guiné-Bissau
Uma rede, de âmbito nacional, que agrega as associações juvenis existentes na Guiné-Bissau.


RENLUV - Rede Rede nacional de Luta contra a Violência baseada no Género e Criança
A RENLUV é uma rede de organizações que promove a sensibilização, a formação, a informação, o trabalho de advocacy, bem como a prevenção, a protecção e a monitoria da violência baseada no género e violência contra as crianças na Guiné-Bissau.


Senim Mira Nassiquê
Senim Mira Nassiquê é uma ONG guineense fundada em 1996, por um grupo de pessoas, com o objectivo de lutar contra as práticas tradicionais nefastas contra à saúde da mulher e crianças, particularmente a Mutilação Genital Feminina. Ao longo da sua existência, esta organização, inspirada nas actividades já feitas pelo Comité de Luta Contra as Práticas Nefastas (uma organização criada pelo governo), desencadeou várias acções de informação e de sensibilização com vista a reduzir essa prática junto da população alva. 


Tiniguena - Esta Terra é Nossa! 
A Tiniguena – Esta Terra é Nossa! é uma ONG guineense que desenvolveu competências e granjeou reconhecimento pela sua acção nos domínios da protecção do meio ambiente, promoção do desenvolvimento participativo e durável e exercício da cidadania, seus 3 eixos prioritários de intervenção. A Tiniguena tem como sectores-chave de intervenção a conservação da biodiversidade agrícola, a gestão durável dos recursos naturais, a valorização dos produtos e saberes da biodiversidade, a informação e sensibilização e o exercício da cidadania. As suas principais zonas de intervenção situam-se no sul da Guiné-Bissau, nomeadamente: Ilhas Urok, a designada Zona Verde (nas Regiões de Quínara e de Bolama/Bijagós), e Cantanhez (na região de Tombali). A Tiniguena intervém igualmente na capital, nomeadamente no Bairro Belém, onde tem sua sede e ainda a nível nacional, em acções de informação, sensibilização, comunicação e plaidoyer dirigido a um público diversificado, com destaque para a camada juvenil e os decisores. 


_ Portugal 


ACEP - Associação para a Cooperação Entre os Povos
 Constituída no início da década de 90, a ACEP – Associação para a Cooperação Entre os Povos define como objectivo da sua intervenção contribuir para um desenvolvimento mais equitativo e solidário, através da construção de laços de cooperação e de reforço mútuo entre associações não governamentais, em particular nos países de língua oficial portuguesa. No trabalho de sensibilização, realizado em Portugal ou com organizações parceiras noutros países, a ACEP tem procurado divulgar experiências positivas do trabalho daquelas associações, em colaboração com jornalistas e artistas plásticos, aliando preocupações éticas e estéticas, de que são exemplos Ilhas de Fogo, Madre Cacau, Partilha do Indivisível ou Construir o paraíso aqui. 


CIDAC – Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral
O CIDAC iniciou a sua actividade em Maio de 1974 e ao longo destas três décdas, a par de uma evolução marcada pelas transformações ocorridas em Portugal, nos países de língua oficial portuguesa e a nível mais global, tem pautado sempre a sua acção por um conjunto de valores, dos quais se destacam: a solidariedade, a justiça nas relações internacionais, o reconhecimento e a valorização das identidades e dos recursos locais, o papel específico da sociedade civil na procura e construção de soluções alternativas, a independência e autonomia face aos poderes instituídos e a intervenção em parceria. As áreas fundamentais de actuação do CIDAC foram desde sempre a Educação para o Desenvolvimento e a Cooperação para o Desenvolvimento, neste caso apoiando e participando em projectos, realizados em parceria com instituições locais.



CES / NEP – Centro de Estudos Sociais/ Núcleo de Estudos para a Paz 
O Núcleo de Estudos para a Paz do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra pretende ser um pólo de investigação dos estudos para a paz que constituem actualmente uma área de pesquisa da maior importância no panorama da investigação-acção em ciências sociais. O seu pressuposto básico é o de que às várias facetas da violência (não só física e directa, mas também estrutural e cultural) correspondem diferentes patamares de paz (não só a ausência de guerra, mas equilíbrio ambiental, justiça económica e social, liberdade e participação política e tolerância e abertura multicultural). Cabe à investigação desvelar os mecanismos produtores das violências e identificar as correspondentes estratégias da construção da paz como dinâmicas de transformação social.